Terça-feira, Setembro 06, 2005

Sartre: 100 anos

"O Homem é apenas seu projeto, só existe na medida em que se realiza, ele é tão-somente o conjunto de seus atos".

(O Existencialismo é um humanismo, pág. 55)



No artigo mensal para o meu site resolvi fazer uma homenagem ao filósofo existencialista Jean-Paul Sartre. O filósofo francês faz o seu centenário de nascimento no momento em que suas posições políticas e filosóficas ainda são muito importantes (pelo menos para mim).
O fato é que durante toda a sua vida Sartre foi um grande polemista e criou uma grande massa de desafetos e detratores. Por outro lado, arregimentou uma grande quantidade de seguidores e admiradores.
Na França, sua terra natal, as comemorações são intensas bem como as críticas à sua obra. O acusam inclusive de nazista!!!! Vamos ser honestos, gente! Talvez se ele tivesse sido um burguês neoliberal e defendesse as maravilhas capitalistas, fosse um grande ícone na atualidade. Vale lembrar que filosofia não é moda.
O fato é que o pensamento existencialista ainda é muito importante para atenuar não só o mal-estar da modernidade (Freud) como o mal-estar da pós-modernidade (Bauman).
A leitura da obra sartreana é de fundamental importância para a compreensão do mundo atual e de suas mazelas. O retorno ao ser-em-si, ao que somos na realidade, é o caminho para a descoberta dos problemas que afligem a Humanidade.
Recomendo a leitura.