Quarta-feira, Agosto 31, 2005

Para onde caminha a Esquerda?

O Partidos dos Trabalhadores caminha para o fim do seu "Muro de Berlim" e conseqüente desmantelamento. A tentativa da Articulação de se manter no controle do partido é simplesmente patético. Como salientei na mensagem anterior, nem todo o PT concorda com patifaria feita por Dirceu e Delúbio, MAS ficar dentro de um partido que protege e imuniza tais comportamentos antiéticos é o fim. Todos que possuírem um mínimo de respeito às suas convicções deverão sair.
No campo político e de propostas, o PT não possui a menor credibilidade para se apresentar como alternativa ao neoliberalismo de nossa economia. Os traços do Consenso de Washington não foram alterados no governo Lula, pelo contrário, foram reafirmados. Por outro lado a outrora "ética política petista", assumiu o modelo do cinismo republicano. O que temos é um cleptocracia ignara, em que o PT coloborou ainda mais para aprofundar.
O fato consumado é que é preciso recompor a Esquerda fora do eixo petista. O PT não representa mais os anseios das camadas populares pela mudança.
Sendo assim, chegamos ao fim do ciclo político da Esquerda pós-ditadura. Coube ao PT recompor e dinamizar a Esquerda durante os últimos 25 anos, contudo a sede pelo poder exauriu totalmente a sua proposta política.
Como diz o velho ditado, "depois de toda tempestade vem a bonança".
Estamos vivendo uma nova aurora.